terça-feira, 17 de maio de 2011

BRUCE DICKINSON - Accidenth of Birth - 1997


Tenho carta branca pra falar de Bruce Dickinson. Explico, enquanto a maioria preferia fritar os últimos discos do Iron, com ou sem ele a partir de Fear of The Dark, eu estava mais preocupado em saber tudo sobre a carreira solo, além de esmiuçar cada álbum a procura daquele som caracterizado por sua magnífica voz. Escolhi Acident of Birth porque para mim e para a maioria conhecedora é o melhor álbum disparado de Bruce. A outra parcela conhece a carreira solo dele somente quando falamos das Lágrimas do Dragão*, fora isso, não sabem nem o nome do disco que fizera nascer tal música. Amarguras à parte, o time que além do excelente e técnico baterista David Inghram, conta com Eddie Casillas, o produtor e guitarrista Roy Z e Adrian Smith do próprio Iron. Podemos dizer que foi o melhor time formado desde qualquer formação existente feita por Bruce Dickinson. Assisti há muito tempo em VHS uma apresentação desta formação divulgando este disco no finado SKOL ROCK (ê saudades de festivais assim), gostei muito mais ao vivo, Bruce sem duvida além de perfeito front man, é um exímio cantor ao vivo.
Não sei se por causa das afinações ½ tom (às vezes 1 tom abaixo da afinação normal), ou pela temática das letras sombrias e realistas, mas o disco é bem sórdido em alguns momentos, arrepiam, dão prazer de ouvir, fazem você repetir o cd algumas vezes, sim! Não encontro sub rótulos para defini-lo, heavy metal assim, simples por assim dizer, pode ser. Comprei-o em 1998 um ano após seu lançamento aqui, já com a capa devidamente censurada, pena, ow povinho quadrado piegas, agora, as bundas nas capas de Axé pode né?  Voltando ao que importa, os destaques são as ferozes “Magican”, “Darkside of Aquarius” a bela” Man of Sorrows” com solo belíssimo de Roy Z, e a minha favorita “Star Children”, onde se alguém ainda, mesmo que insanamente tenha dúvidas sobre a potência na voz de Bruce, acaba rapidinho com qualquer uma. Discão do mestre que não repetiu em nenhum outro álbum o êxito deste, mesmo não sendo nenhum absurdo em vendas, e pasmem, mesmo não sendo o mais popular disco de Bruce, aprendemos que ele é que nem vinho sim, sem sombra de dúvidas. Baixem, comprem, desfrutem sem medo, recomendado, See ya...

*referencia à Tears Of The Dragon, musica de maior sucesso de Bruce em carreira solo

Melhor musica: Star Children
Pior musica: The Ghost of Cain

Nota: 9

Line up:

Bruce Dickinson: Lead Vocals
Adrian Smith: Guitars
Roy Z: Guitars
Eddie Casillas: Bass
David Ingrham: Drums


Paulo Neto